Buscar
  • Tatiane Fuggi

Abuso sexual dentro de casa - Como superar?


Existem marcas da experiência de existir em determinadas famílias que são muito difíceis de se esquecer. O abuso sexual é um deles e uma das maneiras de tentar superar é pedir ajuda.


A busca por psicoterapia pode ser uma grande aliada para enfrentar o trauma deixado pela violência sexual praticada por um membro familiar.


Ser escutado(a) em suas dores e retomar a vida sem a latência de pensamentos de violência que ocupam a mente constantemente, é sinal de ressignificação subjetiva. Poder fazer parar a dor sem minimizar o ato abusivo, sem minimizar o agressor é um ato em prol de si mesmo.


Haveriam sinais comportamentais de abuso sexual na vítima que podemos identificar? A seguir listamos alguns, porém é importante ressaltar que os sinais nem sempre são aparentes:


• Crises de angústia, ansiedade e tristeza não vinculadas à pandemia;

• Crises de choro constantes;

• Isolamento social em demasia mesmo em pandemia (quebra de contatos virtuais);

• Mudança de comportamento repentino;


• Sentimento de solidão e que ninguém poderá ajudar;

• Se a vítima for criança: apresentar febre, vômitos, estado extremo de desânimo (descartado o diagnóstico negativo para COVID);

• Marcas pelo corpo ou membros fraturados sem explicação plausível;


Para lidar com consequências tão traumáticas, a orientação é escutar e acolher. Listamos outras orientações:


• Buscar ajuda médica imediata para sanar os danos físicos;

• Ajudar a vítima na denúncia do agressor;

• Buscar apoio psicológico imediato;

• Contar com rede de apoio: amigos, outros familiares, vizinhos para proporcionar o conforto afetivo;

• Respeitar a quietude, mas ajudar a vítima a não se isolar profundamente, mesmo em pandemia. Os contatos virtuais podem ajudar neste processo;


Devemos estar alertas especificamente para sinais de risco de vida que a vítima possa se submeter. Com apoio emocional, acolhimento psicológico e ajuda de uma rede de apoio, se não superados os traumas tendem a minimizar. Ligue 190 – Polícia Militar ou Disk 100 – Direitos Humanos para fazer denúncia e dirija-se a Unidade de Pronto Atendimento de sua cidade.



Tatiane Fuggi


Psicóloga e Psicanalista

CRP 12/10845

48 99636-2386

tatianefuggi@hotmail.com


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo